O que fazemos

Fiotec - produção de filmes


Em 2020, o CRIAR Brasil produziu filmes para a Fiotec como forma de disseminação de pesquisas.

Investigação sobre a saúde de jovens em conflito com a lei privados de liberdade no estado do RJ

O vídeo é fruto da pesquisa “Estudo das Condições de Saúde e das barreiras de acesso aos serviços públicos de saúde de Jovens em Conflito com a Lei Cumprindo Medidas Socioeducativas em Privação de Liberdade no Estado do Rio de Janeiro”, do Departamento de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli (CLAVES) da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/ Fiocruz). A pesquisa foi coordenada pelas pesquisadoras Simone Gonçalves de Assis e Patrícia Constantino.

Raras Trajetórias
Raras Trajetórias acompanha a história de Júlia e Henrique que relatam como é viver com uma doença rara. Com a coordenação do Núcleo de Disseminação Científica do Programa de Políticas Públicas e Modelos de Atenção e Gestão à Saúde (PMA/Fiocruz), o filme foi realizado com base nas pesquisas "Como são raras essas crianças e adolescentes!?" e "A Rede Carioca de Imunodeficiências Primárias (Recip) como modelo sustentável de diagnóstico de doenças raras para o Sistema Único de Saúde", coordenadas pelos pesquisadores do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), Martha Moreira e Zilton Vasconcelos.

Ter filhos pode ser uma escolha? Desafios e possibilidades da reprodução humana no SUS

O vídeo é fruto da pesquisa “Estruturação e avaliação de impacto orçamentário de Rede de Atenção em Reprodução Humana Assistida no estado do Rio de Janeiro”, do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), coordenada pelos pesquisadores Ana Lúcia Tiziano Sequeira e Fábio Bastos Russomano. O curta-metragem, a partir da trajetória do casal Márcio e Maria Cláudia em uma Rede de Atenção Integral em Reprodução Humana Assistida do SUS, aborda a magnitude do problema da infertilidade humana, os desafios e possibilidades para a implantação de uma rede de atenção no sistema público de saúde de outros municípios do Brasil, tendo como evidências dessa viabilidade, os resultados da pesquisa desenvolvida no estado do Rio de Janeiro. Uma importante mensagem do documentário é considerar a autonomia dos sujeitos quanto às suas escolhas reprodutivas, como também seus direitos no acesso à atenção em reprodução humana assistida no SUS.

 

Saúde e educação transformam: responsabilizar em vez de punir

A animação é fruto da pesquisa “Investigação sobre a saúde de jovens em conflito com a lei privados de liberdade no estado do Rio de Janeiro”, do Departamento de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli (CLAVES) da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/ Fiocruz). O vídeo é uma iniciativa da Disseminação Científica do PMA/Fiocruz, com a produção do Criar Brasil. Este vídeo aborda os estereótipos e dificuldades que jovens em conflito com a lei privados de liberdade e equipes técnicas das unidades socioeducativas enfrentam. Demonstra como o cenário melhora quando em vez de abandono há atividades pedagógicas e de saúde, conforme preconiza a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes em conflito com a Lei. Lembra que não adianta punir, mas, sim responsabilizar e educar.

 



VOLTAR